Contexto da Administração: Breve Histórico das Teorias da Administração


A Administração é uma Ciência Social Aplicada que é nova em vista de outras ciêncais e se dedica a estudar a Gestão das Organizações.
Organização é uma entidade social composta de pessoas e recursos, deliberadamente estruturada e orientada para alcançar um objetivo comum.
Empresa é a organização destinada à produção e/ou comercialização de bens/serviços tendo como objetivo o lucro.
Os estudos sobre Administração tiveram início com seus principais estudiosos que elaboram teorias sobre administração como Frederick W. Taylor, Henri Fayol mostrando que a administração deve:
Prever: visualizar o futuro e traçar programas de ação;
Organizar: proporcionar recursos materiais e sociais para a empresa funcionar;
Comandar: dirigir e orientar o pessoal;
Coordenar: ligar, unir, harmonizar todos os esforços coletivos;
Controlar: verificar que tudo ocorra de acordo com as regras estabelecidas e as ordens dadas.
Eles desenvolveram teorias para medir tempo de produção, criar procedimentos, definir função (trabalho especializado), criar métodos para medir e controlar produtividade, planejar, organizar, direcionar, supervisionar e controlar.
Neste período os estudos sobre administração ainda não levavam em consideração a importância das pessoas, mas eis que surge a Teoria das Relações Humanas mostrando a importância dos Grupos, Trabalho em Equipe, a motivação humana, a comunicação, estilos de liderança com pensadores como Elton Mayo e Abraham Maslow.
Daí em diante as novas teorias sobre administração observaram a organização como um todo de partes interligadas e interdependentes que age por objetivos e que busca resultados  através de recursos materiais e, principalmente, por meio das pessoas. Dentre os pensadores destas novas teorias estão Peter F. Drucker que desenvolveu, por exemplo, a Teorias da Administração por Objetivos que tem a seguinte idéia: O subordinado e superior decidem em conjunto os objetivos (resultados) a atingir e entram em consenso sobre a melhor forma de alcançar tais resultados  e quais os recursos necessários para isso. O superior (chefe) cobra do empregado que ele atinja os objetivos (resultados) e o empregado cobra do superior os recursos para atingir os objetivos traçados. Entre uma etapa e outra eles avaliam juntos os resultados alcançados. É um processo interativo, desafiador e motivador para ambas as partes. Ou seja, vê-se neste último caso que sem o trabalhador não há o resultado e daí então pode-se observar a importância das pessoas para atingir os resultados necessários para a organização.

Nenhum comentário:

"É preferível capturar o exército inimigo a destruí-lo. Obter uma centena de batalhas não é o cúmulo da habilidade. Dominar o inimigo sem combater, isso sim é o cúmulo da habilidade."
Suz Tzu - A Arte da Guerra